sexta-feira, 28 de abril de 2017

Vereadores Aldo Júlio e Alisson Ferreira acompanham e fiscalizam obras de recapeamento em Rolim de Moura

Exibindo DSC_0387.JPG  
O Presidente da Câmara de Rolim de Moura (RO), vereador Aldo Júlio (PMDB), acompanhado do vereador Alisson Ferreira (PSDB), estiveram na manhã desta terça-feira (25/04), acompanhando e fiscalizando os trabalhos de recapeamento da Travessa Relíquia no Bairro Olímpico.

Segundo os vereadores serão feitos 17 quilômetros de recapeamentos nas ruas e avenidas. Iniciando pela Travessa Relíquia e Rua Esperantina até Avenida 25 de agosto, seguindo pela Rua Rondônia, Avenida São Paulo e Rua Urupá e também Avenida Barão de Melgaço.

Os trabalhos são realizados através da parceria entre Prefeitura, Assembleia Legislativa e Governo de Rondônia, que trazem benfeitorias para os rolimourenses, o recapeamento possui em média quatro centímetros de espessura, garantindo durabilidade ao asfalto de mais de 20 anos.

“Essas melhorias eram muito aguardadas pela população, já que em vários trechos o asfalto estava sem condições adequadas de trafegabilidade, buracos tomavam conta das vias causando transtornos aos motoristas”, disse o vereador Alisson Ferreira.

O vereador Aldo Júlio, parabenizou o Governo do Estado e o Prefeito pelo trabalho em conjunto para recuperar as vias do município. “É o que eu sempre falo, precisamos trabalhar unidos para ajudar nossa cidade”, disse o vereador.

Texto: Ricardo Barros
Fotos: Everton Liberato

Câmara de Rolim de Moura elege nova mesa diretora para o Biênio 2019/2020

 Exibindo Imagem 080.jpg

Uma questão polêmica que já durava mais de mês e, que se tornou motivo de muitos comentários nas redes sociais, a antecipação da eleição da nova mesa diretora da Câmara Municipal de Rolim de Moura para o biênio 2019/2020, terminou na tarde de ontem, segunda feira, dia 24 de abril, durante a Sessão Ordinária, com a eleição para presidente do Vereador Lauro Franciele – PRB e o término da polêmica, mas legal e amparada pelo regimento interno da casa.
  Um requerimento assinado por cinco vereadores pedia a antecipação das eleições da Mesa Diretora, mesmo o Presidente em exercício tendo procurado postergar, não foi possível, e um requerimento de última hora assinado por quatro vereadores solicitava ainda retirada da pauta e o adiamento da eleição, mas o requerimento foi derrotado em plenário por 5 votos contrários e 4 votos favoráveis.

 Desta forma foi colocada em votação, tendo como candidatos à presidência os Vereadores Lauro Franciele – PRB e Alisson Ferreira – PSDB, sendo o voto realizado através de cédulas e ao mesmo tempo aberto e lido pelo votante, tendo  apresentado o resultado de 5 votos favoráveis ao Vereador Lauro Franciele e 4 votos favoráveis ao Vereador Alisson Ferreira, sendo eleito o Vereador Lauro Franciele para presidir o parlamento no biênio 2019/2020. Da mesma forma foram colocados em votação os nomes para as demais cadeiras da mesa diretora, ficando assim composta; Presidente Vereador Lauro Franciele Silva Lopes – PRB; Primeira Vice Presidente a Vereadora Laudeci Menezes-PTN; Segundo Vice Presidente o Vereador Aldair Júlio Pereira – PMDB; Primeiro Secretário Vereador Enio Rainicke-PMDB e Segundo Secretário o Vereador Renato Cesar Murari-PPS.

'Programa do Ratinho' entrevista Michel Temer sobre Lava-Jato e reforma da Previdência

Programa do Ratinho desta sexta-feira, 28, tem como destaque a entrevista com o presidente da República Michel Temer. O programa vai ao ar a partir das 22h15.
Ratinho entrevista Michel Temer sobre Lava-Jato, reforma trabalhista e da Previdência.
© Reprodução de trecho da entrevista cedida pelo SBT Ratinho entrevista Michel Temer sobre Lava-Jato, reforma trabalhista e da Previdência.
Ratinho foi até o Palácio do Planalto na última quarta-feira, 26, onde gravou a conversa, que tem duração de 30 minutos. Entre os assuntos da entrevista estão a reforma trabalhista e da Previdência Social.
Durante a conversa, Ratinho pergunta se o presidente teme a operação Lava-Jato: "Zero, eu não tenho preocupação nenhuma. Eu sempre digo 'vamos deixar a Lava-Jato trabalhar em paz, vamos deixar o Ministério Público cumprir seu papel, o judiciário cumprir seu papel e vamos continuar trabalhando", respondeu Temer.
A entrevista faz parte da estratégia do Governo Federal de "desmistificar" a reforma da Previdência com a ajuda do SBT, emissora que tem grande alcance nas camadas mais populares. No dia 20 de abril, Temer reuniu-se com Silvio Santos - o próprio Ratinho ajudou a arranjar o encontro. Desde então, o SBT passou a exibir pequenas inserções sobre a reforma durante os intervalos comerciais. Ratinho já havia se comprometido com Temer a explicar ao seu pública a importância da reforma.

Nova consulta ou retorno?

Nova consulta ou retorno?

A consulta é uma das funções mais básicas da medicina; e, até pouco tempo, inexplicavelmente estava no limbo dos poucos atos médicos não regulamentados pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), autarquia com atribuição legal de normatizar e fiscalizar com exclusividade a atividade no Brasil.
          Preenchendo a lacuna, o CFM baixou a Resolução 1.958/2010, definindo a consulta médica como conduta que: “compreende a anamnese, o exame físico e a elaboração de hipóteses ou conclusões diagnósticas, solicitação de exames complementares, quando necessários, e prescrição terapêutica como ato médico completo e que pode ser concluído ou não em um único momento”.
          Da definição supratranscrita, se infere que, o ato da consulta não se esgota, necessariamente, no primeiro atendimento. Ele poderá se prolongar no tempo; quando, por exemplo, para auferição diagnóstica, houver necessidade de exames complementares que não possam ser realizados e/ou analisados no primeiro momento.
          Nesses casos, o ato se estenderá até a ultimação e avaliação dos sobreditos exames, pois, o diagnóstico provisório ou definitivo é, em regra, parte integrante da consulta.      Essa protração, no entanto, não poderá gerar cobrança adicional de honorários.
          Lembremos que há casos em que o facultativo, ao verificar que se trata de quadro nosológico que foge ao seu domínio, encaminha o paciente ao especialista. Aqui, a consulta se esgota sem diagnóstico definido, exceção justificada por questões técnicas.
          Assunto que durante muitos anos gerou interpretações de toda ordem, dizia respeito ao prazo para retorno. Rezava a “lenda” que esse tempo era de quinze dias; sendo que, após esse período, o médico poderia cobrar como se fosse nova consulta.
          Na verdade, essa praxe que imperou (e, ainda ocorre) durante anos nos corredores dos nosocômios, clínicas e consultórios médicos, sempre careceu de base ética e legal, pois, não é razoável limitar no tempo um ato complexo que, para se esgotar, depende de um sem número de variantes. Exemplo clássico ocorre quando o paciente encontra dificuldade em agendar determinado exame complementar, que, pela complexidade e custo, tem oferta reduzida, impossibilitando sua realização imediata.
          Referindo-se a esse tema, a mencionada resolução, em seu artigo 3º, dispõe, que: “Nas doenças que requeiram tratamentos prolongados com reavaliações e até modificações terapêuticas, as respectivas consultas poderão, a critério do médico assistente, ser cobradas”.
          Entendemos não ser razoável deixar ao isolado alvedrio do facultativo tema dos mais melindrosos, com reflexos, inclusive, financeiros, pois questões de ordem objetivas - que vão além das reflexões técnicas - podem interferir no tempo gasto para o tratamento (como no exemplo acima, da dificuldade em realizar exames).
          Por outro norte, há casos em que, no retorno, o paciente apresenta alterações e sintomas de outra doença, exigindo do médico nova anamnese, exame físico, hipóteses ou conclusão diagnósticas e prescrição terapêutica.
          Nesses casos, esse procedimento poderá ser considerado uma nova consulta e, por isso, ser remunerado, independentemente do primeiro atendimento que gerou o retorno, pois se tratam de atos médicos distintos. Nesse particular, diferentemente da questão anterior, entendemos que só o profissional assistente poderá decidir.
           Muito além das orientações técnicas, essas decisões devem ser tomadas sob a luz da boa-fé e dos postulados deontológicos da medicina, sob pena de infirmar a confiança que, necessariamente, deve instruir a relação médico-paciente e, pior ainda, macular a mais nobre das profissões.

Cândido Ocampo, advogado, membro da Sociedade Brasileira de Direito Médico e Bioética (Anadem); candidoofernandes@bol.com.br; whatsApp: (69) 9-9996-0039

quinta-feira, 27 de abril de 2017

POR - CIDUCA BARROS

Uma excrescência partidária

O Fundo Especial de Assistência Financeira aos Partidos Políticos, denominado Fundo Partidário, é constituído por dotações orçamentárias da União, multas, penalidades, doações e outros recursos financeiros que lhes forem atribuídos por lei. 
Ou seja, quem banca o Fundo Partidário são os caros impostos do esbulhado e sofrido povo brasileiro.
Ouvi uma certa Senadora da República defendendo a permanência dessa excrescência política, mentirosamente afirmando que: “quem financia o Fundo Partidário é o regime democrático”. 
Pura e simples “diarreia mental”, doutora senadora.
Não é a "democracia" quem financia o processo político brasileiro e sim o dinheiro do contribuinte, em detrimento das nossas sérias e seculares carências em educação, saúde, segurança, etc.
Vocês pensam que essa “diarreia” para por aqui? 
Errado!
Agora, os nossos geniais políticos estão reivindicando ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorização para utilizar dinheiro do Fundo Partidário no pagamento de multas devidas pelo uso indevido dos recursos do Fundo Partidário.
Entenderam? Eles (os políticos) usaram erroneamente o nosso dinheiro transferido para a “excrescência partidária” e foram multados por isso. 
Então, agora, aquelas cabeças pensantes, querem pagar as multas com os próprios recursos  da “excrescência partidária”. 
Entenderam? Ainda não? Já que estamos falando de “diarreias”, vamos falar numa linguagem lá de “nóis”: é o mesmo que cagar, e limpar o cu com a merda.

Chegou o socorro

Pbi8BjI

2018 ta bem aí

Por 296 votos a favor e 177 contrários o plenário da Câmara dos Deputados aprovou o texto-base da reforma trabalhista proposta pelo governo Michel Temer

A votação foi marcada por protestos de deputados de oposição, que alegam que a reforma retira direitos dos trabalhadores.

Como não se tratava de proposta de emenda constitucional, o texto para ser aprovado precisava apenas de maioria simples. Veja como cada deputado de Rondônia  votou o texto-principal:

Expedito Neto - PSD - não; Marcos Rogério - DEM - Sim; Lúcio Mosquini - PMDB - Sim; Marinha Raupp - PMDB - Sim; Luiz Cláudio - PR - Sim; Lindomar Garçon - PRB - Sim; Mariana Carvalho - PSDB - Sim e Nilton Capixaba - PTB - Sim

Expedito Neto foi o único deputado federal do estado de Rondônia  que votou contra a aprovação do texto~base da reforma trabalhista, achando que em 2018 pode contar com os sindicalistas. Ledo engano caro deputado.

Neto está caminhando a passos largos para ser um deputado de um mandato só. Acorda meu deputado, sindicalista não vota em você não, aliás até seus eleitores não estão satisfeito com você. Sou seu eleitor, mas assim fica difícil. 

Eu to vivo e ainda moro em Rolim de Moura. Ei, psiu, preste atenção, acorda ...,  2018 ta bem aí.

Lições de vida

 

Everaldo dos Santos

É muito comum ver pessoas com problemas emocionais, como a depressão, por exemplo, mas de um ponto de vista superficial, acredito que a maioria dos casos são apenas maneiras duras de reconhecer o que a vida está querendo ensinar.

Uma frustração, decepção, desentendimento, perda, são oportunidades que a vida nos dá para aprender algo que é importante para nós, e, por isso, não deveria ser visto como um castigo.

Acredite, toda situação tem um lado bom e por mais trágica que seja, é possível extrair algum conhecimento disso. Então, questione-se, permita-se ver as situações com outros pontos de vista, pois para qualquer lugar do Universo, existem inúmeros caminhos.

E como num passe de mágica, você estará pronto para mais lições da vida, essas que não vão mais lhe atormentar, porque você aprendeu a aprender e deixou de se martirizar.



O cliente sempre tem razão

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Morre aos 79 anos o jornalista Carlos Chagas


Carlos Chagas completaria 80 anos em maio. Nos últimos de sua carreira atuou como comentarista político do SBT e outras emissoras

O jornalista Carlos Chagas, de 79 anos, morreu nesta quarta-feira (26) em Brasília. O anúncio da morte foi feito nas redes sociais pela filha dele, a ex-ministra Helena Chagas, que comandou a Secretaria de Comunicação Social no primeiro governo Dilma. Helena contou ao Congresso em Foco que seu pai teve um aneurisma da aorta e foi levado ao hospital ainda consciente, mas, logo depois, sofreu uma parada cardíaca.
“Ele foi um grande exemplo para nós, filhas, e para uma geração inteira de jornalistas por sua seriedade, integridade, amor pela notícia e pela profissão. Foi um apaixonado pelo jornalismo e pelo nosso país. Infelizmente perdi um grande pai”, disse ao site.
Por meio do Facebook, assim que a notícia se confirmou, Helena escreveu : “Amigos, meu pai, jornalista Carlos Chagas, acaba de falecer. Era a melhor pessoa que conheci nesse mundo.”
Carlos Chagas era um dos nomes mais experientes do jornalismo brasileiro. Formado em Direito pela PUC-RJ, foi professor na Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília (UnB) por 25 anos. Ocupou diversos cargos em veículos como O GloboO Estado de S. Paulo, SBT, Manchete, Rede TV e CNT, entre outros. Nos últimos anos de sua carreira atuou como comentarista político. Também era colunista em 12 jornais.
Ele também era autor de livros, como A ditadura militar e os golpes dentro do golpe: 1964-1969, em que relata o período em que trabalhou como assessor de imprensa da Presidência da República no governo do general Costa e Silva.

Indígena Maria Gilda Yawanawá conta os desafios superados para se tornar médica

 



Maria Gilda Yawanawa, 28, conta os desafios que superou com apoio de sua família muito humilde para cursar medicina em Cuba. Com diploma revalidado pelo Conselho Regional de Medicina, a médica trabalha na UPA do conjunto habitacional Cidade do Povo, em Rio Branco, faz residência em infectologia e sonha “voltar para aquele lindo lugar”, a Terra Indígena Rio Gregório, habitada pela etnia yawanawá. As etnias huni-kuin (kaxinawá) e yawanawá já conseguiram formar quatro médicos - duas mulheres e dois homens, todos atuando no Acre, Amazonas e Pará. Um quinto indígena, da etnia kaxinawá, está no último ano na Universidade Federal de São Carlos, em São Paulo. Compartilhemos a conquista desses indígenas, fato inimaginável há 20 ou 30 anos.

Adultos também têm que tomar vacinas

A Semana Mundial da Imunização, que vai do dia 24 ao 30 de abril, é uma iniciativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) que serve de lembrete para a turma que ignora o papel das vacinas na vida adulta. “O Brasil vai muito bem em estrutura vacinal quando se fala nas crianças, mas em adultos é diferente. Existe uma lacuna grande entre o que é oferecido e o que é feito de fato”, analisa a infectologista Rosana Richtmann, do Hospital e Maternidade Santa Joana, em São Paulo.
adultos-vacinação-gripe
“É importante que o adulto entenda que a vacinação não protege apenas a si mesmo. A coqueluche, por exemplo, mata principalmente bebês de até três meses, mas quem transmite são as pessoas mais velhas”, esclarece a médica Isabella Ballalai, presidente da Sociedade Brasileira de Imunização (SBin).
Rosana destaca a importância da vacina contra a hepatite B, que deve ser tomada em três doses no esquema 0 – 1 – 6 meses, como aponta o calendário de vacinação da SBin. “Ela está disponível para toda a população gratuitamente na rede pública, e, além de proteger contra a hepatite B, resguarda o fígado contra o câncer”, explica a especialista.
A prevenção contra o tétano e a difteria, fornecida pela vacina dT, também está à disposição dos adultos nos postos de saúde. “A imunização, nesse caso, deve ser renovada de dez em dez anos, sendo que geralmente as pessoas tomam a última dose aos 5 anos de idade”, comenta Rosana. Para as gestantes é recomendada a dTpa, que inclui também a coqueluche.

Picada de borrachudo pode ser perigosa?

Picada de borrachudo pode ser perigosa© image/jpeg Picada de borrachudo pode ser perigosa
Durante uma viagem para São Sebastião, litoral norte de São Paulo, Mayla Tanferri, designer de SAÚDE, teve o calcanhar picado por um mosquito pólvora, mais conhecido como borrachudo e semelhante à mosca-das-frutas. Resultado? O pé inteiro ficou inchado, impossibilitando até o uso de sapatos. De volta à redação, ela nos incumbiu de descobrir a resposta para a pergunta que serve de título para este texto.
A origem da reação inflamatória alérgica é a saliva do borrachudo, que anestesia o local da picada e impede que o sangue coagule enquanto é sugado. Em seguida, vêm a vermelhidão, a coceira e o inchaço. E é justamente a intensidade desses sintomas, determinada pelo grau de sensibilidade da pessoa ao mosquito, que vai indicar se é necessário ou não procurar um médico.
“Na maioria das vezes, depois de um ou dois dias o incômodo passa naturalmente. É raro vermos reações graves. Nesses casos, são prescritos antialérgicos”, tranquiliza Claudio Roberto Gonsalez, infectologista do Hospital Villa-Lobos, da Rede D’Or São Luiz, em São Paulo.
Para se proteger do borrachudo, repelentes eletrônicos são pouco eficientes. Isso porque o bicho gosta mesmo é de áreas abertas, próximas à praia – e tem um apreço especial pelos membros inferiores do corpo, atacando-os quase sempre no começo da manhã ou no fim da tarde. “O ideal é aplicar o repelente diretamente no corpo e reaplicar conforme as instruções do rótulo”, orienta Gonsalez.

terça-feira, 25 de abril de 2017

Adiamento da oitiva de Lula aumenta medo de prisão Percepção interna

 
Gabriel Mascarenhas
Veja.com
A decisão de Sérgio Moro de adiar o depoimento de Lula, do dia 3 para 10 de maio, acendeu a luz amarela entre os petistasA mudança elevou a apreensão no partido de que o ex-presidente pode ser preso em breve. Como se sabe, internamente, os aliados de Lula tratam a detenção dele como uma questão de tempo.

Heresias



No ano de 325, na cidade de Niceia, foi celebrado o primeiro concílio ecumênico da
cristandade, convocado pelo imperador Constantino.
Durante os três meses que o concílio durou, trezentos bispos aprovaram alguns dogmas
necessários na luta contra as heresias, e decidiram que a palavra heresia, do grego hairesis, que
significava escolha, passava a significar erro.
Ou seja: comete erro quem escolhe livremente e desobedece os donos da fé.

(Eduardo Galeano em "O Filho dos Dias")


POR - FERNANDO GÁRCIA

Porta aberta 15 de Abril de 2017
Até quando
A cada dia que passa surgem  mais escândalos de personagens envolvidos na Lava-Jato. Mais o que assombra todos nós, é saber que existem nomes de  rolimourenses envolvidos até o pescoço. Infelizmente a política brasileira virou um balcão de negócio dos mais rentáveis e, sem escrúpulos nenhum saqueiam o que pertence ao povo.

Assaltantes
Sem nenhum temor em suas consciências, à classe política lotada no Congresso Nacional, parte ferozmente para cima dos cofres públicos sem piedade de seus atos surrupiadores. Com a conivência e complacência dos maiores empresários do país, hoje, o Brasil é um país surrupiado por esses  psicopatas que não podem nem vê e falar em dinheiro, que eles se agigantam para roubar, segurança, saúde, estradas e educação e emprego.


Podridão
O Congresso Nacional, está em estado de putrefação, onde noventa por cento dos seus legisladores estão comprometidos com a gatunagem e benefícios próprios. É triste saber que um Aloisio Nunes,  Lindeberg  Farias, foram presidentes  da União Nacional dos Estudantes (UNE), que hoje não tem mais importância no contexto nacional, em decorrência dos conchavos com a classe política.

Se enganam
Quem diria também que representantes do PC do B, seriam coniventes com a roubalheira instalada no âmbito do Senado e da Câmara Federal. Pois bem! Essa conversa de que as mulheres são confiáveis na política, não é demonstrado pelas deputadas  federa, Vanessa Grazziotin, (PCdoB)  Jandira Feghali, (PC do B) e pela senadora Gleisi  Hoffman (PT)  A palavra caráter vem de formação, independentemente da posição de sexo das pessoas.

Fiscalização
Com a onda da carne fraca que assustou o Brasil e vários países do mundo, em Rolim de Moura, um supermercado bastante movimentado, está ganhando conotações negativas  entre os consumidores, de que, o produto é oriundo de abate clandestino. Sendo assim, que a Vigilância Sanitária, fique  mais atenta e faça uma visita ao estabelecimento.


Uma clareira

Com esses estrondos e terremotos, envolvendo as maiores autoridades políticas de Rondônia, sem dúvida, o espaço vai ficando cada vez mais amplo para o ex-senador Expedito Júnior. Sempre se mantendo cauteloso, com experiência de várias candidaturas, Expedito, tem sempre dado declarações de que será candidato em 2018.

Fazer escolha
Demonstrando mais habilidades com as palavras, quando o assunto é uma candidatura ao Senado ou ao Governo, Expedito Júnior, demonstra maturidade política. Pelos últimos acontecimentos envolvendo nomes de expressão no cenário estadual, qualquer uma das  candidaturas apontam com bastante clareza a possibilidade de assumir um dos postos pleiteados pelo tucano.


Equidade
Em que pese às afirmações dos formadores de opinião, de que uma das vagas para o Senado Federal, estariam  assegurada para o ex-senador Expedito Júnior, o que se observa, é que a cada instante aumentam as chances e a tendência de disputar o Governo do Estado, com reais possibilidades de vencer. Com o trabalho edificante de Hildon Chaves, frente à  prefeitura da capital, a 
tendência é que o nome de Expedito Júnior, avance de forma satisfatória na capital do Estado.

Boas notícias
Aqui na capital da Zona da Mata, o prefeito Luizão do Trento, provavelmente se desvencilhará do seu maior trauma, a partir do mês de maio, que é colocar a folha de pagamento no máximo na data permitido por lei, que é o dia cinco. Em algumas reuniões o prefeito tem relatado, que essa página será virada até início de junho.


Nem sempre
Com três meses e meio de legislatura, alguns vereadores garantiram de “pé juntos” ao prefeito de Rolim de Moura, que caminhariam lado a lado, naquilo que fosse de interesse do município. Nem sempre o prometido é cumprido e, algumas situações muitos se esquivam na hora da votação, se opondo os acordos firmados.



Malígnos
Causa repugna as declarações de Marcelo e Emílio Odebrecht, pai e filho, contando suas nuances de como o dinheiro pertencente ao povo era desviado.  São declarações asquerosas que dão ânsia de vômitos, quando sabemos que a população menos favorecida, não tem Saúde, Educação, Segurança e sobretudo o direito ao trabalho, engrenagens necessárias a sobrevivência de uma nação.
Dada a largada
Com início da estiagem, o parque de máquinas da Secretaria Municipal de Obras, já  deu  início aos serviços de operação tapa-buracos. Com a usina instalada em Rolim de Moura, e a  promessa do governador Confúcio Moura, em conceder alguns quilômetros de asfalto para o município, esperamos que a malha urbana melhore sensivelmente.

Enrolação
Desde o ano passado, o governador Confúcio Moura, tem  prometido muito e cumprido pouco em suas ações em Rolim de Moura. No início da campanha do ano passado foi muita embromação e, depois, assim que terminou as eleições, tentou cumprir sua palavra juntamente com senador Valdir Raupp, mas, imediatamente suspendeu o trabalho na avenida São Paulo.

Cadê as melhorias

 O governador Confúcio Moura, tem prometido muito para Rolim de Moura, o difícil é ele cumprir. Já são mais de quatro meses que o governador Confúcio Moura, prometeu ajudar o município no quesito hospital Amélio João, mas, até agora, nem tubos de soros foram enviados por ele ou sua equipe da Saúde.