segunda-feira, 27 de junho de 2016

CURTO E GROSSO

Um velhinho entrou na sala de espera de um consultório médico. 
- Bom dia senhor, qual o seu problema? 
- O meu problema é no pau, minha senhora. 
A recepcionista meio desajeitada: 
- O senhor não devia dizer uma coisa dessas, numa sala de espera cheia de gente! Causa embaraço aos outros doentes! O senhor devia ter dito que estava com um problema na orelha, por exemplo, e depois falar a verdade ao doutor, lá dentro do consultório. 
O homem retirou-se da sala, esperou alguns instantes e depois entrou de novo. 
A recepcionista sorriu e perguntou: 
- Sim? 
- Estou com um problema na minha orelha! 
A recepcionista fez um aceno de aprovação e sorriu toda triunfante. 
- E qual é o problema da sua orelha, senhor? 
- Arde pra caralho quando eu mijo...

DIRETO AO PONTO

OU DÁ OU DESCE

Pelo  visto pouca coisa ou quase nada mudou no planalto central, digo no Congresso Nacional. para continuar no cargo o presidente em exercício Michel Temer tem que atender todo tipo de pedido pór parte dos senadores. Os pedidos vão desde  disputas locais a indicações para cargos em estatais e até para o comando do BNDES – o maior banco financiador de empresas do brasil. 
Segundo denuncia do senador Roberto Requião (PMDB-PR), que é contrário à saída da presidente a fastada   Dilma Ruosseff, om presidente Michel Temer tem recebido parlamentares no Palácio do Jaburu para almoços, jantares e reuniões, marcados muitas vezes fora da agenda oficial, onde a agenda tratada  nada mais é do que uma lista de demanda. 
S ó para citar um único  exemplo, segundo relatos de três senadores próximos a Temer, é do senador Hélio José (PMDB-DF). Disse que ele pediu 34 cargos, entre os quais a presidência de Itaipu, Correios, Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e até o comando do BNDES. A o presidente fica na berlida, se mder não govenna, se não der perde o cargo. É como diz o ditado; ou dá ou desxce.

Reverberação

Todo tipo de onda sofre reflexão, refração, difração e interferência e a onda sonora não é uma exceção. Porém uma onda sonora não pode ser polarizada, por ser uma onda longitudinal, e não transversal.
A reflexão do som pode dar origem ao reforço, à reverberação ao ainda ao eco.
A ocorrência desses fenômenos se dá pela percepção humana dos fatos, por exemplo ao pisarmos em um caco de vidro ou ao batermos o braço em uma parede, mesmo após o termino do estímulo sentimos dores ou incômodos múltiplos. Estes fenômenos sonoros ocorrem por que o ouvido humano só consegue captar e processar ( ou seja, distinguir) sons que são produzidos em um intervalo maior que 0,1s ( um décimo de segundo).
Se o obstáculo que refletir o som estiver muito próximo, o som produzido e o refletido chegam ao ouvido ao mesmo tempo ( intervalo muito pequeno), o ouvinte então perceberá um som mais forte, pois o som emitido foi reforçado pelo refletido, a isso se da o nome de reforço.
Quando o obstáculo está um pouco mais afastado, de modo que a som emitido e o som refletido têm um intervalo de tempo menor que 0,1s ocorre o fenômeno da reverberação. Nesse caso ao receber dois estímulos do mesmo tipo em menos de 0,1s o ouvinte tem a sensação que o som ainda não foi extinguido. Fenômenos deste tipo são importantes em auditórios, para que o ouvinte sinta-se mais seguro do que ouviu.

VOCÊ SABE O QUE É DELAY?

Delay é o termo técnico usado para designar o retardo de sinais em circuitos eléctronicos, geralmente o atraso de som nas transmissões via satélite. Tempo de atraso de um sinal, em reverberação, eco, ou em equipamentos eletrônicos em geral. É aquela paradinha clássica entre a pergunta do apresentador e a resposta do repórter de rua. 

Juliane Almeida

Divulgação  /Divulgação

  

domingo, 26 de junho de 2016

ESCREVEU NÃO LEU ..., O PAU COME

 

  

Um país mal auditado

por - Carlos Linneu

Os cientistas políticos constantemente empregam uma das leis da termodinâmica para proceder analogias em suas análises. Uma delas diz que a entropia do universo tende a aumentar indefinidamente.
Traduzindo: entropia é medida do grau de desordem de um sistema. A bagunça tende a aumentar no mundo, a menos que os homens injetem energia de controle.
Colegiais em fila, por exemplo, tendem a dispersar-se, se a professorinha não gastar a energia dos gritos e dos beliscões…
No Brasil está faltando é exatamente o controle entrópico para reduzir a corrupção do sistema. Sem essa energia, o sistema social esquece os limites entre o privado e o público e a gatunagem invade os cofres públicos.
Muito feliz o prof. Stephen Kanitz quando disse há mais de vinte atrás, que o Brasil não é um país intrinsecamente corrupto. É apenas mal auditado. Ou que, “não existe nos genes brasileiros nada que nos predisponha à corrupção, algo herdado, por exemplo, de desterrados portugueses”.
Ouçamos um pouco mais o Kanitz: “as nações com menor índice de corrupção são as que têm o maior número de auditores e fiscais formados e treinados. A Dinamarca e a Holanda possuem 100 auditores por 100.000 habitantes. O Brasil, país com um dos mais elevados índices de corrupção, segundo o World Economic Forum, tem somente oito auditores por 100.000 habitantes.
Nos países efetivamente auditados, a corrupção é detectada no nascedouro ou quando ainda é pequena. Até primeiros-ministros japoneses roubam. Mas são pegos nas redes de controle e a vergonha os fazem praticar a nobreza final do haraquiri.
Aqui temos um COAF, um conselho de controle de atividades financeiras, cuja missão é detectar fluxo de dinheiro na rede bancária, a partir de 10 ml reais. O Petrolão já havia mobilizado bilhões, muitos anos antes que o COAF detectasse insignificante movimentação suspeita de dinheiro em um posto de gasolina de Alberto Youssef.
A explicação não é rebuscada. O COAF integra a estrutura organizacional do Ministério da Fazenda. E aqui pertine a pergunta: teria denunciado o que posteriormente se chamou de Lava Jato (nome oriundo da atividade do posto de gasolina) se houvesse adivinhado aonde iria bater as investigações posteriores do Ministério Público Federal?
Pode o Poder Executivo controla-se a si mesmo? E os tribunais de contas?
Em  por Carlos Linneu
Atualizado em 26 de junho às 09:54

Viver dá trabalho

 

Sérgio Machado diz no diálogo com o senador Renan Calheiros que “o novo Supremo com essa mulher [ministra Carmen Lúcia] vai ser pior ainda”
Míriam Leitão, O Globo
“A lã não pesa ao carneiro”. Com esta frase a ministra Cármen Lúcia respondeu como se vê diante do fato de que poderá até assumir a presidência da República, por chegar ao comando do Supremo Tribunal no período mais conturbado da nossa história. Ela disse estar preparada para as suas responsabilidades e relativizou a tensão atual: “em cada época os problemas parecem os maiores da história”.
A ministra que assumirá a presidência do STF é definida, nas conversas gravadas dos investigados, como “carne de pescoço”. Sérgio Machado diz no diálogo com o senador Renan Calheiros que “o novo Supremo com essa mulher vai ser pior ainda”. Ela foi na sexta-feira conversar com jornalistas e estudantes no Congresso da Associação Brasileira de Jornalistas Investigativos (Abraji). Chegou sem assessores e sem pose. Defendeu fortemente a liberdade de expressão, falou do seu amor ao Brasil — “sou capaz de morrer pelo país’ — e criticou os que pensam que podem pressionar os ministros da suprema corte brasileira.
Diante da pergunta feita por uma pessoa da plateia de como se sentia ouvindo as gravações de políticos falando em pressionar os ministros do Supremo, ela disse que muitos falam isso para demonstrar importância aos interlocutores. Mas que os ministros tomarão suas decisões com independência. “O Brasil tem juízes”, disse.
A frase não significou defesa corporativa. Na palestra-entrevista que concedeu à Abraji, Cármen Lúcia criticou fortemente os juízes do Paraná que entraram com uma sequência de ações contra jornalistas da “Gazeta do Povo”, por publicarem matéria sobre os salários dos magistrados. Primeiro, dizendo que os juízes são parte. Depois, lembrando que a informação é pública. E se não era divulgada é porque não estava sendo cumprido o princípio da transparência. Disse que quem vai para o espaço público perde parte da sua privacidade.
Na defesa da liberdade de expressão, ela deu uma aula de como, através da história, jornalistas foram ameaçados. Falou aos jovens sobre Orestes Barbosa, jornalista, cronista e compositor. Entre outras, ele fez a letra de “Chão de estrelas”.
— Orestes Barbosa foi duas vezes preso pelo que escreveu e em pleno governo de Epitácio Pessoa. Não foi no período Artur Bernardes, que impôs o estado de sítio, foi em um governo democrático. Numa das vezes em que foi preso, foi por uma manchete. Na prisão tornou-se cronista dos encarcerados.
Neste contexto, Cármen Lúcia defendeu a liberdade de imprensa e de expressão como parte fundamental da democracia. Diante da pergunta sobre o momento atual, de um governo interino e uma presidente afastada, ela disse que o país vive em normalidade democrática com as instituições funcionando perfeitamente.
Um jovem da plateia perguntou se o “monopólio dos meios de comunicação, principalmente na teledifusão” não seria um risco à liberdade de expressão. Cármen respondeu que, em tese, monopólios reduzem liberdades, mas que no contexto atual das comunicações em que há uma multiplicidade de formas de exercer o jornalismo, qualquer poder de mercado é naturalmente limitado pelas diversas possibilidades de veicular notícias pelos meios digitais.
Sobre a crítica feita à divulgação de partes do processo da Lava-Jato, que os investigados chamam de “seletiva”, ela respondeu que a publicidade do processo é constitucional e não depende da vontade do juiz. Tem que ser divulgado. O sigilo é sempre temporário, explicou, e serve, para proteger a investigação, em determinadas fases.
Curioso como a questão judicial está mesmo na ordem do dia, e o melhor resumo disso veio numa pergunta que, infelizmente, chegou às mãos dos organizadores quando já se encerrava o painel de uma hora e quarenta minutos. A pessoa perguntava o que ela achava do fato de que hoje o país sabe de cor o nome dos onze ministros do Supremo, mas não é capaz de dizer os onze jogadores titulares da seleção.
Citando poetas, fatos da história, casos de família, a ministra deu uma aula sobre o país. Ressaltou que o tempo da política e da economia é difícil, a corrupção, uma erva daninha a combater, ao mesmo tempo em que animou os jovens a enfrentar os problemas sem se desanimar diante das dificuldades, porque “viver dá trabalho”.
Ministra Cármen Lúcia , vice-presidente do STF, presidindo a sessão plenária  (Foto: Carlos Humberto / SCO / STF )Ministra Cármen Lúcia , vice-presidente do STF, presidindo a sessão plenária (Foto: Carlos Humberto / SCO / STF )
Míriam Leitão é jornalista

O que é Brexit?


O termo Brexit é a união das palavras Britain (Grã-Bretanha) e Exit (saída, em inglês). O que estava em discussão no Reino Unido era a permanência ou não como membro da União Europeia (UE). As nações do Reino Unido são a Inglaterra, a Irlanda do Norte, a Escócia e o País de Gales.
Com 52% dos votos a favor, o Reino Unido deixa a União Europeia após 43 anos de participação, segundo resultado do referendo realizado nesta quinta-feira (23). O primeiro-ministro David Cameron afirmou que a saída do país do bloco pode trazer graves consequências econômicas para o Reino Unido. Ele anunciou que renunciará até outubro.O Reino Unido é o primeiro país a sair da União Europeia.

Após polêmica, Safadão diz que vai doar dinheiro do cachê em Caruaru

Wesley Safadão fez show para mais de 100 mil pessoas em Caruaru  (Foto: Divulgação/Ederson Lima - Assessoria)

Após a Justiça questionar o cachê de R$ 575 mil no São João 2016 de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, o cantor Wesley Safadão disse que vai doar o dinheiro para instituições de caridade do município. Ele falou neste sábado (25) que "o dinheiro de Caruaru voltará para Caruaru" e que tocaria na cidade "até de graça". Uma ação popular impetrada por advogados pediu o cancelamento do show, alegando suspeita de superfaturamento no cachê do artista.

secom@rolimdemoura.ro.gov.br


 Prefeitura de Rolim de Moura recebe mais quatro novas máquinas

05 máquinas já estão no pátio da secretaria de obras, ao todo serão 17 máquinas novas para atender a população.

A semana finalizou com chave de ouro e com boas notícias para Rolim de Moura (RO), a Prefeitura recebeu na última semana uma escavadeira hidráulica que já está atendendo a população, recurso destinado pela deputada federal Marinha Raupp. Essa semana mais máquinas começaram a chegar na Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (SEMOSP), quatro novas máquinas já estão no pátio para melhorar o atendimento e manutenção nas vias urbanas e rurais do município. Dentre elas: duas Retroescavadeira; uma Bob Cat  (mini carregadeira) e um Trator de pneu. Ao todo serão 17 máquinas novas que estarão chegando nos próximos dias.

Os recursos para aquisição 13 máquinas foram destinadas pelo deputado federal Luiz Cláudio em parceria com o senador Ivo Cassol, 1 da deputada Marinha Raupp, 2 do Senador Valdir Raupp e 1 com recurso próprio do município.

De acordo com o Prefeito as máquinas já estão adquiridas  aguardando a entrega pelas empresas ganhadoras do certame. Além dessas máquinas serão entregues mais cinco: retroescavadeira, caminhão pipa, caminhões caçamba, uma pá carregadeira e uma motoniveladora (Patrol).

“Quero agradecer ao deputado Luiz Cláudio que em parceria com o senador Ivo Cassol destinaram recursos para aquisição de máquinas e agradecer também o casal Raupp que sempre estão contribuído com o nosso município”, finalizou o Prefeito Luiz Ademir.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Rolim de Moura - Operação Tapa-Buracos chega no Centenário


Na tarde desta sexta-feira (24/06), o Prefeito de Rolim de Moura (RO), Luiz Ademir Schock, acompanhou in loco o início da operação “Tapa-buracos” no Bairro Centenário.

A operação consiste na recuperação de vias asfálticas danificadas e já aconteceu em vários bairros do município.

De acordo com o Prefeito, todas as ruas do bairros Centenário serão contempladas com a execução do serviço.  Todo esse trabalho vem sendo executado com 100% de recursos do município.

DEPUTADO EXPEDITO NETO NA RESIDÊNCIA DO ADAILTO

 

DEPUTADO EXPEDITO NETO ENTREGANDO DOIS VEÍCULOS PARA PREFEITURA DE ROLIM DE MOURA

O deputado federal Expedito Neto (PSD/RO) esteve ontem, 25/06, em Rolim de Moura onde entregou as chaves de duas camionetas adquirida com recursos de emendas parlamentares de sua autoria para prefeitura. Em seu discurso Neto reafirmou mais uma vez o seu compromisso com Rolim de Moura e, que essas camionetas eram só uma pequena amostra do que ele pretende trazer para o município. O evento aconteceu em frente a prefeitura, foi um ato simbólico, realizado de forma informal, mas como disse o prefeito Luizão do Trento, não deixou de ser importante. Percebi que o prefeito não gostou da ausência da maioria dos seus  assessores e da pouca participação da população no evento.  Isso mostra falha no pessoal responsável pela divulgação e organização do evento. O deputado Expedito Neto participou ainda de uma reunião organizada pelo vereador Fabrício Melo em Nova Estrela e outra na casa do vereador Gerson Basto.

INCRÍVEL

Professor Rodnei representa Rolim de Moura no revezamento da tocha olímpica

Professor Rodnei representa Rolim de Moura no revezamento da tocha olímpica
A chama olímpica chegou ao Estado na quarta-feira (22), por volta das 10 horas.
 Batedores e organizadores do comitê olímpico 2016 foram recepcionados pelo
 Prefeito Mauro Nazif, autoridades e pelo grupo de dança Girassol que cantou o hino 
Céus de Rondônia. 

Do aeroporto seguiram para a comunidade ribeirinha de São Sebastião. 
 A tocha foi recebida com muita festa pelos moradores e o primeiro condutor,
 Eider Pereira, destacou a emoção do momento histórico.

Ex-secretário estadual de esporte, Rodnei Paes, um dos 149 condutores selecionados pelo
 Comitê Olímpico representou o município de Rolim de Moura. "Tive o previlégio de ser um
 dos condutores da Tocha Olímpica, foi um momento impar da minha vida", conta Rodnei.

"Espero que o nosso país que passa por uma crise politico/financeira aproveite este
 momento olímpico para nos unirmos e juntos mostrarmos ao mundo que o nosso
 povo é lindo, guerreiro, batalhador e vencedor, Viva o Esporte e viva o Brasil",
 ressaltou o ex-secretário.

Revezamento

Chama ficou na capital rondoniense durante todo o dia 22 de junho, dormiu na última 
cidade da região e seguiu na manhã da quinta-feira, 23, para o Mato Grosso. Até agora, 
a tocha olímpica já passou 158 cidades do Brasil e percorreu mais de 13 mil quilômetros.
 Na quinta-feira (23), a tocha segue para a cidade de Várzea Grande e Cuiabá (MT).

Postada em 24/06/2016 10:57hrs
Fonte: Da Assessoria para o Rolnews

PARA SABER MAIS É SÓ CLICAR EM EVOLUÇÃO DO BIQUINI ABAIXO DA IMAGEM


Evolução do biquíni - Terra



Fio-dental, asa-delta, polêmicas: conheça 20 fatos da história do biquíni ... Apesar de ser produto de exportação brasileiro, o biquíni foi invenção de um francês ..
-------------------------------------------------------------------
por Claudia Garcia
Se há um setor do vestuário em que o Brasil está na frente, sem dúvida é o de moda praia. Além de ser o país que mais fabrica e consome esse tipo de roupa, o Brasil avançou em tecnologia e modelagem ao longo dos anos. O biquíni brasileiro é conhecido e reconhecido internacionalmente, seja por seu estilo mais ousado, por sua qualidade ou mesmo pela criatividade dos modelos, que o diferencia dos outros fabricados em outros países.
Apesar de toda essa vocação natural em relação aos trajes de banho, o biquíni não é uma invenção nacional. Ele foi inventado pelo estilista francês Louis Réard que o batizou com o nome do pequeno atol de Bikini, no Pacífico, onde os americanos haviam realizado uma série de testes atômicos.
Biquíni em 1946
Não é a toa que a famosa editora de moda Diana Vreeland (1903-1989) disse uma vez que o biquíni “é a invenção mais importante deste século (20), depois da bomba atômica”. O lançamento do primeiro biquíni foi em 26 de junho de 1946 e causou o efeito de uma verdadeira bomba.

Apesar de toda euforia em torno do novo traje de banho, descrito por um jornal da época como “quatro triângulos de nada”, o biquíni não emplacou logo de cara. O primeiro modelo, todo em algodão com estamparia imitando a página de um jornal, se comparado aos de hoje, era comportado até demais. Entretanto, para os padrões da época, um verdadeiro escândalo.
Tanto, que nenhuma modelo quis participar da divulgação do pequeno traje. Por isso, em todas as fotografias do primeiro biquíni, lá está a corajosa stripper Micheline Bernardini, a única a encarar o desafio.

Brigitte Bardot Usando Biquini
Na década de 50, as atrizes de cinema e as pin-ups americanas foram as maiores divulgadoras do biquíni. Em 1956, a francesa Brigitte Bardot imortalizou o traje no filme “E Deus Criou a Mulher”, ao usar um modelo xadrez vichy adornado com babadinhos.

No Brasil, o biquíni começou a ser usado no final dos anos 50. Primeiro, pelas vedetes, como Carmem Verônica e Norma Tamar, que juntavam multidões nas areias em frente ao Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, e, mais tarde, pela maioria decidida a aderir à sensualidade do mais brasileiro dos trajes. A partir daí, a história do biquíni viria se tornar parte da história das praias cariocas, verdadeiras passarelas de lançamentos da moda praia nacional.
Na década de 60, a imagem sensual da atriz Ursula Andress dentro de um poderoso biquíni, em cena do filme “007 contra o Satânico Dr. No” (1962) entrou para a história da peça. Em 1964, o designer norte-americano Rudi Gernreich dispensou a parte de cima do traje e fez surgir o topless, numa ousadia ainda maior. No Brasil, essa moda não fez tanto sucesso quanto em algumas praias da Europa, mas mesmo assim o então prefeito de São Paulo, Prestes Maia, chegou a proibir o uso do topless em piscinas públicas. Um modelo muito usado nos anos 60 era o chamado “engana-mamãe”, que de frente parecia um maiô, com uma espécie de tira no meio ligando as duas partes, e, por trás, um perfeito biquíni.
Mas foi no início dos 70, que um novo modelo de biquíni brasileiro, ainda menor, surgiu para mudar o cenário e conquistar o mundo – a famosa tanga. Nessa época, a então modelo Rose di Primo era a musa da tanga das praias cariocas.
Biquíni Asa Delta
Durante os anos 80 surgiram outros modelos, como o provocante enroladinho, o asa-delta e o de lacinho nas laterais, além do sutiã cortininha. E quando o biquíni já não podia ser menor, surgiu o imbatível fio dental, ainda o preferido entre as mais jovens. A musa das praias cariocas dos 80 foi sem dúvida a então modelo Monique Evans, sempre com minúsculos biquínis e também adepta do topless.

Nos anos 90, a moda praia se tornou cult e passou a ocupar um espaço ainda maior na moda. Um verdadeiro arsenal, entre roupas e acessórios passaram a fazer parte dos trajes de banho, como a saída de praia, as sacolas coloridas, os chinelos, óculos, chapéus, cangas e toalhas. Os modelos se multiplicaram e a evolução tecnológica possibilitou o surgimento de tecidos cada vez mais resistentes e apropriados ao banho de mar e de piscina.

Toda essa intimidade brasileira com a praia, explicada pelo clima do país (em alguns Estados brasileiros é verão durante a maior parte do ano) e pela extensão do litoral que tem mais de 7 mil km de praias, podem explicar o motivo pelo qual o Brasil é o país lançador mundial de tendências desse segmento.

sábado, 25 de junho de 2016

Limpeza do Rio Machado acontece neste domingo; veja como participar



Limpeza do Rio Machado acontece neste domingo; veja como participar

Acontece neste domingo, 26, a ação de limpeza do
 Rio Machado, o encontro será na chácara
 Silverada, na BR-364 KM 05, sentido Presidente Médici a
 partir das 10h00. Haverá costelão
 com mandioca, som ao vivo e sorteio de prêmios. Para 
participar é preciso fazer a inscrição
 nos pontos indicados.Limpeza do Rio Machado acontece neste domingo; veja como participar
A ação já é tradição no estado e visa a preservação do Rio
 Machado, nas outras edições 
houve um número expressivo de lixos retirados das águas.
 Os pontos de inscrição são 
Caça e Pesca em Cacoal, Panificadora Pão de Açúcar e Bazar
 das Novidades em Rolim 
de Moura.
Para mais informações, entrar contato pelo 69 98431-5572, 
falar com Silveira.


Postada em 24/06/2016 10:22hrs
Fonte: Do Rolnews

“O bambu do Acre vai trazer o Brasil para o primeiro mundo", diz Mark Neeleman

 



De gestos largos e bem-humorado, o empresário americano Mark Neeleman, 37, costuma se emocionar quando fala do potencial do bambu, como ocorreu na semana passada durante uma palestra em fórum sobre desenvolvimento regional promovido pelo Sindicato dos Engenheiro do Acre.

Neeleman, que vive no Brasil desde criança e mora em Balneário Camboriú (SC), promete investimento de R$ 100 milhões para exploração de bambu no Acre para produção de painéis destinados à construção civil.

A exploração do bambu se dará em parceria com a Agrocortex, empresa de capital português e espanhol, já autorizada a explorar mogno nos próximos 30 anos numa área de 190 mil hectares nos estados do Amazonas e do Acre.

De acordo com o “Ninja Bambu”, como ele gosta de se apresentar e ser tratado, a China possui 5,5 milhões de hectares de bambus nativos, além de 2 milhões de hectares plantados. Estimativas realizadas pelos pesquisadores Eufran Amaral e Lúcio Flávio, da Embrapa e do Ifac, respectivamente, indicam a existência de 4,5 milhões de hectares de bambus nativos no Estado, com destaque para a espécie Guadua weberbaueri.



- A China exporta US$ 35 bilhões de produtos derivados do bambu. Uma vara de bambu, de três metros, na China custa US$ 10. No Acre, vai custar bem menos para nós. Vale a pena o que estamos fazendo.

Filho de pais mórmons, o empresário considera a todos “santos dos últimos dias”, mas se declara pertencente a uma nova variedade de mórmon.

- Minha esposa não gosta de frequentar a igreja. Eu também não gosto de frequentar a igreja. A igreja mórmon é um enorme alicerce do que eu sou, mas não me identifico e me vejo como uma pessoa que abraça todas as religiões.

O empresário considera que a lendária cidade do El Dorado fazia parte de uma civilização que habitava o Acre. Os sulcos dos geoglifos do Acre, segundo ele, eram os alicerces de enormes estruturas de uma metrópole feita de madeira e bambu.

- Vamos investir R$ 100 milhões para erguer a maior fábrica de beneficiamento de bambu das Américas. O mundo que está tentando se desenvolver, você repara, está na linha do Equador. Todos os países tem os mesmos problemas e desafios. O bambu é a chave para trazer o terceiro mundo para o primeiro mundo sem a gente acabar com o mundo. O foco primeiro é ajudar o acreano, o povo daqui, a implementar o bambu na sua vida. É o jeito mais fácil de a gente sequestrar carbono.

ALTINO MACHADO

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Mulher decide fazer programa e infarta ao ver que o marido era o cliente

 
Vítima ficou por dois dias no hospital após o mal súbito. Caso aconteceu no interior de São Paulo
Noticiasaominuto


Uma mulher de 37 anos, casada, resolveu fazer programa para faturar uma “renda extra”, mas foi surpreendida durante um dos seus atendimentos. Ela deu de cara com o próprio marido, então “cliente”, e sofreu um infarto na mesma hora. O caso aconteceu em Birigui, no interior de São Paulo.

De acordo com o site da RedeTV, com informações do “Jornal da Franca”, o marido desconfiou dela e decidiu investigar o computador da mulher, descobrindo os “encontros”. Depois disso ele resolveu agendar um programa, que foi marcado na casa de uma amiga da esposa.

Após a parada cardíaca, a moça foi encaminhada para a Santa Casa de Birigui. A mulher ficou internada por dois dias e recebeu alta depois. Ela sofreu um princípio de infarto.

Em crise na carreira, Claudia Leitte faz shows em boates e baile funk

Parece que a crise financeira que atinge o país, também chegou para a cantora Claudia Leitte. A loira, que não lota mais grandes shows pelo país, agora arrumou outra alternativa para continuar faturando.
De acordo com a colunista Fabíola Reipert, Claudia agora se apresenta em boates. Recentemente, ela fez presença em uma de Goiânia, e a entrada custava apenas R$ 9 (nove reais) para homens e mulheres. Quem estava lá disse que havia no máximo 70 pessoas, e ela cantou muitas músicas de Anitta, para animar o público.
Em setembro, ela confirmou presença em baile funk, no Rio de Janeiro. 

TEM LÓGICA


O cara está no balcão do boteco e pensa:o que dói mais,
parir um filho ou levar um chute nos ovos?
Passou um bom tempo pensando e chegou a seguinte
conclusão:um chute nos ovos dói mais do que parir um
filho.A lógica é simples.Passado um tempo depois de ter
um filho, as mulheres geralmente pensam em ter outro
filho.Enquanto o cara que leva um chute nos ovos não
quer levar outro nunca mais.


quinta-feira, 23 de junho de 2016

BBV: PLANTÃO POLICIAL

No Seridó Potiguar ( Rio Grande do Norte) uma tentativa de assalto contra o agricultor José Maria de Jesus dos Santos terminou com o ladrão conhecido como "Homem Bom" dominado pelo própria vítima,   que reagiu à tentativa de assalto.
José Maria conseguiu dominar o assaltante e conduzi-lo até a delegacia dePolícia.


Ao ser apresentado ao delegado de Plantão, "Homem Bom"  se queixou de fortes dores nas costas. O delegado pediu que o mesmo tira-se a camisa. 


Ao retirar a vestimenta descobriu-se o motivo das dores que afligia o meliante. "Homem Bom" tem alergia a facão.

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Diretor do DER atende reivindicações do Prefeito e vereador de Rolim de Moura



O Prefeito Luiz Ademir e o vereador Fabricio Melo, estiveram em audiência com o diretor geral do DER, e buscaram informações sobre a inauguração da usina e mais asfalto para Rolim de Moura.



Com uma agenda extensa na Capital do Estado o Prefeito de Rolim de Moura (RO), Luiz Ademir Schock, e o vereador Fabrício Melo, estiveram reunidos na tarde desta terça-feira (21/06), com o diretor geral do Departamento de Estradas e Rodagens de Rondônia (DER-RO), Ezequiel Neiva, aonde receberam em mãos o comprovante do depósito  referente ao convênio do Fundo para infraestrutura de Transportes e Habitação (Fitha), no valor de mais de R$ 600 mil reais para recuperação das linhas vicinais do município.
Usina de Asfalto
O Prefeito cobrou do diretor do DER a inauguração da Usina de Asfalto. Segundo Neiva, a Usina já está pronta e a equipe está aguardando a agenda oficial do Governador Confúcio Moura para realizar a inauguração, que deve acontecer já nos próximos dias.

17 km Recapeamento
Com a inauguração da Usina, o diretor do DER garantiu ao Prefeito e ao vereador, manter a parceria para recuperar os 17 quilômetros de asfalto já danificados na cidade. “Assim que inaugurarmos a Usina vamos dar o start no recapeamento da malha asfáltica, com a parceria entre Governo, Prefeitura e Assembleia Legislativa”, disse Neiva.
A Prefeitura Municipal com recursos próprios já está realizando a operação tapa-buracos e preparando as ruas que receberão o recapeamento.
“Quero agradecer a equipe do DER de Rolim de Moura o residente Joaquim Resende e o Diretor da Usina Marcelo Redivo que não mediram esforços e ajudaram na elaboração dos projetos para os novos asfaltos e o recapeamento” agradeceu o Prefeito Luiz Schock.

18 km de Asfaltos novos
Sobre os 18 quilômetros de asfaltos novos, o Prefeito Luiz Schock, cobrou um posicionamento do DER, Neiva Explicou, que os 11 quilômetros de asfaltos de responsabilidade do Governo já estão sendo licitados neste mês de julho e em breve será dada a ordem de serviço.

Durante a conversa o Prefeito lembrou ainda que serão mais 7 quilômetros de asfalto que serão feitos em parceria com o Governo do Estado, Assembleia Legislativa e a prefeitura de Rolim de Moura.
“Todos os projetos, minha equipe e eu elaboramos e deixamos prontos, esperando só a inauguração da Usina de Asfalto. Quando conversei com o Governador Confúcio Moura, ele me garantiu que faria 35 quilômetros de asfaltos novos em nossa cidade, porém temos 17 quilômetros de ruas já pavimentadas que precisam ser recuperadas urgentemente. Achei um crime fazer 35 km de asfaltos novos e deixar acabar um patrimônio público. Então montei os dois projetos um para os 17 quilômetros de recapeamentos e outro para 18 quilômetros de asfaltos novos. Projetos esses que o Governador Confúcio Moura aprovou na hora. Agora esperamos que essa parceria aconteça esse ano ainda, pois a população de Rolim Moura precisa desta ajuda”, finalizou o Prefeito.


secom@rolimdemoura.ro.gov.br