sábado, 28 de fevereiro de 2015

FIQUE COM A GOSTOSA KAROL NAKAMURA E ATÉ SEGUNDA-FEIRA


Veja o Making Of Sexy - Carol Nakamura por informativonb

Carol Nakamura a musa do Domingão do Faustão nua pela primeira vez, emCancun. Veja o incrível Making Of da Sexy, com a mais sensual das assistentes de palco do programa do Faustão.

Nova regra do seguro-desemprego vale para demitidos a partir de sábado

Do G1, em São Paulo
A nova regra do seguro-desemprego começa a valer para quem for demitido a partir deste sábado (28), segundo informou o Ministério do Trabalho. Portanto, as mudanças valerão para esses trabalhadores que darão entrada no pedido a partir desta segunda-feira (2).
"A vigência da Medida Provisória [que estabelece as novas regras] começará 60 dias a partir da data da publicação. Sendo assim, as novas regras incidirão nos trabalhadores demitidos a partir do dia 28 de fevereiro de 2015", diz o Ministério do Trabalho.
Com as mudanças, o trabalhador que solicitar o benefício pela primeira vez deverá ter trabalhado por 18 meses nos 24 meses anteriores.
De acordo com as novas regras, na segunda solicitação do benefício, ele terá de ter trabalhado por 12 meses nos 16 meses anteriores e, a partir da terceira solicitação, terá de ter trabalhado, pelo menos, por seis meses ininterruptos nos 16 meses anteriores.
De acordo com o Ministério da Fazenda, na primeira solicitação, o trabalhador poderá receber quatro parcelas se tiver trabalhado entre 18 e 23 meses nos 36 meses anteriores. Poderá receber cinco parcelas se tiver trabalhado a partir de 24 meses nos 36 meses anteriores. Já na segunda solicitação, ele poderá receber quatro pardelas se tiver trabalhado entre 12 e 24 meses nos 36 meses anteriores.
A partir da terceira solicitação do seguro-desemprego, vale a regra anterior, que prevê o recebimento de três parcelas para quem trabalhou entre 6 e 11 meses nos 36 meses anteriores. Para receber quatro parcelas do seguro-desemprego, ele terá de ter trabalhado entre 12 e 23 meses nos 36 meses anteriores e, para receber cinco parcelas, terá de ter trabalhado por, pelo menos, 24 meses nos 36 meses anteriores.
Outras mudanças
Também começa a valer em março um novo cálculo que reduzirá o valor da pensão por morte (do patamar de 100% do salário de benefício para 50% mais 10% por dependente até o limite de 100% e com o fim da reversão da cota individual de 10%).
Outra mudança é a vitaliciedade do benefício. Cônjuges “jovens” não receberão mais pensão pelo resto da vida. Pelas novas regras, o valor será vitalício para pessoas com até 35 anos de expectativa de vida – atualmente quem tem 44 anos ou mais. A partir desse limite, a duração do benefício dependerá da expectativa de sobrevida.
Desse modo, o beneficiário que tiver entre 39 e 43 anos receberá pensão por 15 anos. Quem tiver idade entre 33 e 38 anos obterá o valor por 12 anos. O cônjuge com 28 a 32 anos terá pensão por nove anos. Quem tiver entre 22 e 27 anos receberá por seis anos. E o cônjuge com 21 anos ou menos receberá pensão por apenas três anos.
Já entrou em vigor no dia 14 de fevereiro uma das novas regras anunciadas pelo governo para a pensão por morte. Com a mudança, só tem direito ao benefício quem conta com pelo menos dois anos de casamento ou união estável. A legislação anterior não estabelecia um prazo mínimo para a união.
As mudanças na pensão por morte fazem parte de um pacote de medidas provisórias anunciadas pelo governo no final do ano passado para tornar mais rigoroso o acesso da população a uma série de benefícios previdenciários. As mudanças não afetam quem já recebe o benefício.
Já no dia 30 de dezembro, entrou em vigor a alteração que estabelece que deixa de ter à pensão o dependente condenado pela prática de crime que tenha resultado na morte do segurado.


Pai Nosso - Mateus 6:9-13 - A Bíblia Cantada


Programa Encontro com Ari Santos

 

Ari Santos apresenta um programa com música gaúcha
Por OOBSERVADOR
Ari Santos e os Recampados é sucesso em Rondônia
PARTE I
 

PARTE II



PARTE III



PARTE IV



PARTE V



PARTE VI

SERA QUE ESSE F.D.P. DESSE PREFEITO TEM MÃE

1111111temmae

Maragogipe: Chanchada do PT vira drama na terra de Zé Trindade

 Por - Vitor Hugo Soares

É jornalista, editor do site blog Bahia em Pauta. E-mail: vitor_soares1@ terra.com.br

Uma chanchada eleitoral com todos os ingredientes para terminar em clamoroso desastre social
Neste sábado, 28, fim de fevereiro para não esquecer, o Consórcio Estaleiros Paraguaçu(CEP) - formado pelas empreiteiras OAS, UTC e Odebrecht -  confirma o triste desenlace de um engodo anunciado: o encerramento das atividades na obra monumental de engenharia naval em Mararagogipe, coração do Recôncavo Baiano. Prometia empregar 5 mil pessoas na fase de construção e mais 6 mil em seguida à inauguração, anunciada para o ano eleitoral de 2014.
O megaempreendimento de infraestrutura nacional, realizado na Bahia, foi vendido pelo governo federal, desde o lançamento da pedra fundamental em julho de 2012, como sonho dourado no Nordeste. Atravessou assim a campanha que reelegeu presidente da República a petista Dilma Rousseff. De quebra, fez de Rui Costa (empurrado pelo muque do então ocupante do Palácio de Ondina e atual ministro da Defesa, Jaques Wagner) governador do estado já no primeiro turno.
A miragem de R$ 2 bilhões prometida com pompa e circunstância, em badalação sem tamanho no lançamento da pedra fundamental, foi um festival de guisos e euforia. Presentes Dilma, Wagner, Rui, Graça Foster, Gabrielli e a nata do poder no governo petista. Todos ao lado de poderosos empresários nacionais e estrangeiros, acatados executivos de empresas (antes da Lava Jato), prefeitos, parlamentares e a gente humilde e trabalhadora do lugar.
Tudo, ou quase, desmorona agora em meio ao silêncio quase completo. De omissão ou cumplicidade.
Propagava-se o ressurgimento da indústria pesada Off-Shore na Bahia (plataformas e equipamentos para exploração, transporte e distribuição de petróleo). Tudo antes de explodir a Lava Jato, que arrola corruptos e corruptores no maior escândalo da história brasileira e tem como pano de fundo a Petrobras, empresa do coração de todos. Executivos das empresas brasileiras do Consórcio estão presos, há meses, na carceragem da PF em Curitiba. Dilma, então, disse em seu discurso sobre a construção do estaleiro, "ser esse o jeito - diferentemente dos europeus - do governo brasileiro enfrentar a crise econômica: criando mais emprego e promovendo desenvolvimento". Uma peça histórica de retórica e enganação, que está na Internet e merece consulta.  
O saudoso humorista Zé Trindade, honra da Era de Ouro do Rádio e glória do chamado cinema de chanchada no Brasil, fez o seu povo sorrir e espantar o mau humor durante décadas. Mesmo em épocas as mais bicudas, e em governos os mais caóticos e mais desastrados, ou os mais intolerantes, partia dele a tirada, a galhofa, o chiste ou a piada que levava à gargalhadas, ajudava sua gente a suportar e resistir ao tranco.
Zé Trindade usava duas expressões que funcionavam como cartão de visita em suas apresentações e filmes. A primeira era uma espécie de registro de identidade geográfica e afetiva que ele afirmava alto e bom som em todo lugar: "Eu sou baiano de Maragogipe!", marca registrada ainda mais engraçada pelo o acento genuíno que o artista emprestava ao pronunciar o nome da sua cidade.
A segunda, de cunho político e social (além de alcance nacional), era um bordão crítico. Provavelmente, se vivo estivesse, o fabuloso humorista o estaria repetindo com frequência nestes dias cavernosos do segundo mandato presidencial da petista Dilma Rousseff: "Nossa situação é lamentável", dizia o maragogipano famoso, acentuando com seu sotaque e jeito inimitáveis cada sílaba da palavra la-men-tá-vel.
Difícil imaginar, apesar de seu prevalente bom humor, o sentimento de Zé Trindade, diante do quadro destes dias em sua terra. Gritos de desempregados e familiares que se multiplicam. Choro de desiludidos e indignados diante da situação que se delineia na véspera do encerramento das atividades no estaleiro do Paraguaçu, como mostrou ontem a Tribuna da Bahia, em esclarecedora reportagem.       
Ô, Bahia! É triste, dramático até em algumas passagens. Mas é necessário relembrar sem esconder ou escamotear fatos, a tragicomédiaque se desenrola em Maragogipe. Uma chanchada eleitoral com todos os ingredientes para terminar em clamoroso desastre social na terra de Zé Trindade. A conferir.
Estaleiro Paraguaçu, em Maragogipe encerra atividades neste sábado (Foto: Divulgação)Estaleiro Paraguaçu, em Maragogipe encerra atividades neste sábado (Imagem: Divulgação)

ESPAÇO CUltural

 
Por volta do Século III d.C. criou-se então o verbo "fornicare", que seria o ato de frequentar esse lugar. Temos esta palavra no português, que se originou do latim. O caso é que no português, há séculos, por conta da igreja, tornou-se delicadamente diferente, porém vital o significado dessa palavra. Naquela época às leis da Judeia, considerava-se ilícita a prática de sexo antes do casamento. Atualmente as regras religiosas e civis foram separadas, de modo que não existe na legislação brasileira nenhuma norma que proíba o sexo antes do casamento, ou ainda que considere inválido esse casamento por um deles não ser mais virgem

Faz diferença beber aos 17 ou aos 18 anos?

 

bebida tributada
A venda de bebida alcoólica para menores pode deixar de ser só uma contravenção penal para se tornar crime. Mas, afinal de contas, faz tanta diferença assim deixar alguém beber antes ou depois dos 18 anos?
Em termos fisiológicos, as diferenças entre um garoto de 17 e um de 18 anos são sutis e podem variar bastante entre as populações. Mas está claro que, quanto mais jovem for o indivíduo, mais exposto ele estará aos riscos do consumo de álcool.
O cérebro só se forma completamente no fim da adolescência. E substâncias químicas como o álcool e as drogas podem afetar de forma mais acentuada as vias neurais em desenvolvimento.
Por outro lado, muitos jovens são mais imunes aos efeitos tóxicos da bebida – você já deve ter reparado que a ressaca parece piorar com a idade. Assim, existe uma tendência a consumir quantidades maiores, o que aumenta o risco de dependência.
É pouco provável que criminalizar a venda de álcool para menores faça com que os adolescentes deixem de beber. Apesar de provocar danos cognitivos, acidentes graves e causar vício, essa é a substância à qual eles ainda têm maior acesso.
A questão é que ainda prevalece, no país, uma cultura de que não tem nada demais um garoto de 15 ou 16 anos tomar cerveja ou vinho no almoço de família. Para alguns pais, é até sinal de virilidade.
Essa noção é que pode, sim, ser modificada com regras mais claras para a venda e consumo de bebida. Isso não se modifica da noite para o dia, mas pode fazer a diferença no futuro, da mesma forma que ninguém mais, hoje, ousa acender um cigarro na sala de aula.

Por Jairo Bouer - Jairo Bouer (São Paulo, 30 de novembro de 1965) é um médico, educador,palestrante e escritor . Médico psiquiatra formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), e pelo Instituto de Psiquiatria da mesma universidade.


CLIQUE EM 25 DE FEVEREIRO



0:37/1:13
1.395.133 visualizações
Este é o recado do Senador Alvaro Dias para os caminhoneiros do Brasil. Clique em "opções", baixe o vídeo e envie para seus contatos no "Whatasapp"

HOJE, 27/02 É O ANIVERSÁRIO DO PARAIBINHA

 

Meus sinceros parabéns meu caro amigo Paraibinha Advogado  (Airton Pereira de Araújo), por mais um aniversário, que essa data se repita por muitos e muitos  anos. Eu costumo dizer que a amizade é inefável.Portanto digo sem medo de errar que você é meu amigo e, como inefável é aquilo que não pode ser dito com palavras, tem que ser demonstrado, nada mais verdadeiro que a nossa amizade. Você costuma me comparar com o personagem da Escolinha do Professor Raimundo, Sandoval Quaresma e em tese você tem razão, mas tenho que dizer para aqueles que não tem o mesmo prazer de ser seu amigo, que a nossa amizade não foi pega a laço, dente de cachorro e nem tem c. pelo meio. É uma amizade fraterna de homem para homem.

É SÓ UM ESCLARECIMENTO TÉCNICO NECESSÁRIO

Ao publicar a matéria, Hospital do município ganha unidade de estabilização neste sábado. Enviada pelo chefe de gabinete da Prefeitura de Rolim de Moura, jornalista Denis Farias, sinto-me na obrigação de fazer alguns comentário a respeito da Unidade de Estabilização que será inaugurada amanhã, 28/02, as 9:oo horas.

Quero deixar bem claro que como cidadão  sou totalmente favorável a essa Unidade de Semi-terapia Intensiva e aproveito a oportunidade para parabenizar o prefeito César Cassol por esse feito humanitário do ponto de vista de saúde pública. 

Com certeza a partir do seu funcionamento vidas serão salvas e isso tem que ser reconhecido e aplaudido. 

Por outro lado na condição de Inspetor Sanitário Estadual da AGEVISA/SESAU, lotado na V GRS, não posso deixar de informar que o funcionamento dessa Unidade vai depender de um parecer técnico da AGEVISA. 

Até por que ela, a AGEVISA, não foi consultada sobre a sua legalidade ou não. Tenho informação que a Secretária Municipal de Saúde alertou o prefeito nesse sentido, mas não foi ouvida.

Esse tipo de Unidade de Saúde para seu funcionamento necessita de cumprir uma série de exigências do Ministério da Saúde. 

Portanto a população precisa ser avisada de que por problemas de ordem legal e burocrática, ela, a população mais uma vez venha  pagar o "pato". 

Estive verificando "in loco" e se dependesse de um parecer meu, o seu funcionamento seria de imediato, mas como depende de parecer da AGEVISA, a Gerente em exercício da V GRS de forma coerente e correta do meu ponto de vista, informou da inauguração a GTVISA/AGEVISA. 

A GTVISA é o órgão no estado encarregado de fiscalizar o funcionamento dessas Unidades de Saúde. A Gerente  solicitou ainda o envio em caráter de urgência de uma equipe de técnicos para emitir parecer sobre o funcionamento imediato ou não da Unidade.  

Aqui saio em defesa da Gerente, pois ela está apenas se resguardando e também agindo em defesa da população, portanto está nada mais nada menos que cumprido o seu dever. 

O prefeito César Cassol não é muito afeito a burocracia e isso tem resultado em algumas medidas de ordem legais, contrarias a seu  estilo de administrar. 

Alguma dessas medidas, depois são passadas para população como represália políticas, mas  se por acaso a AGEVISA, após realizar sua inspeção, tomar alguma medida impedindo o funcionamento imediato da Unidade, até que seja resolvido o que possa está em desacordo com a legislação em vigor, essa medida    terá caráter meramente técnico. Isso  como  técnico, eu assino em baixo.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

POR - VITOR OLIVEIRA

Eleição define mesa diretora da Câmara de Rolim para o biênio 2015/2016
 Clique para obter Opções
  
Os nomes que comporão a Mesa Diretora da Câmara Municipal de Rolim de Moura para o biênio 2015/2016, foi definida na sessão ordinária realizada nessa sexta feira, dia 27 de fevereiro de 2015, com início às 09:00 horas, logo após a votação da ordem do dia.

A eleição foi realizada devido à renúncia de um dos seus membros, bem como, a mudança no quadro de vereança, haja vista, que o primeiro Vice Presidente, Vereador Professor Rodnei Antonio Paes-PMDB, ter solicitado afastamento devido ter assumido a Superintendência da SECEL junto ao Governo do Estado de Rondônia, tornando-se vaga a primeira vice presidência, bem como, a segunda secretaria cujo membro já havia renunciado ao cargo há algum tempo.

  
Depois de lido o Regimento Interno da casa sobre o caso, o presidente da Câmara, Vereador João Rossi Júnior “Juninho” – PSD informou aos demais pares presentes, que os nomes que se apresentaram para compor a chapa, com referência aos cargos vagos, seriam os Vereadores Diego Tassi e Mani Rocha, os quais foram eleitos por unanimidade dos vereadores presentes no ato da votação, ficando assim definida a Mesa Diretora para o biênio 2015/2016: 

Presidente: João Rossi Júnior “Juninho” - PSD; 1º Vice Presidente: Rivanildo Santana de Souza “Rivanildo Riva” – PTC; 2º Vice Presidente: Fabrício Melo – PHS; 1º Secretário: Diego Tassi – DEM e 2º Secretário: Yanomani Hideki Rocha “Mani Rocha” – PSDB.

POR - Denis Farias

ROLIM DE MOURA

Hospital do município ganha unidade de estabilização neste sábado

A inauguração está marcada para às 9h, com a presença do prefeito Cesar Cassol e parlamentares da região

Da AssessoriaClique para obter Opções

O município de Rolim de Moura, polo central na zona da mata rondoniense, comemora uma importante conquista que será efetivada neste sábado, 28. É que nesta data serão inauguradas as instalações da Unidade de Estabilização Dra. Luci Emiko Kitamura, dentro do hospital municipal Amélio João. Na oportunidade estarão presentes autoridades como vereadores e secretários municipais, deputados estaduais, federais, senadores e o prefeito Cesar Cassol. A cerimônia está marcada para às 9h.

Parte da estrutura e dos equipamentos necessários para o funcionamento da unidade foi doados por empresas do Grupo Cesar Energia, de propriedade da família do prefeito. No local já estão sendo montadas as máquinas para três leitos, que serão utilizados para estabilizar pacientes graves até o momento de enviá-los a uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A entrega é considerada uma vitória para o prefeito Cesar Cassol. Ele diz que muitas administrações já passaram e nenhum outro prefeito conseguiu transformar esse sonho em realidade. “A partir de agora nossa população poderá contar com essa unidade, que eu espero que não seja necessário ser usadas, porém se alguém precisar teremos o local aqui mesmo em Rolim de Moura capaz de salvar vidas. Meu pai já precisou e fiz um compromisso comigo mesmo e com Deus que ajudaria a terminar esse local”, destacou o prefeito.


Cesar lembrou ainda que a estrutura da unidade seja capaz de manter uma pessoa viva, do período em que der entrada ao hospital, até que seja encaminhada para UTIs completas. O prefeito destacou ainda que médicos, enfermeiros e toda a equipe que prestará serviço na unidade, estarão passando por treinamento, com profissionais altamente capacitados na área, para realizar o atendimento na unidade.

STF volta a analisar pensão vitalícia para ex-governadores

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) deve retomar, na sessão da próxima quarta-feira (4), o julgamento da medida cautelar na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4552, que discute a validade de dispositivo da Constituição do Pará que garante aos ex-governadores daquele estado o recebimento de subsídios vitalícios correspondentes à remuneração do cargo de desembargador do Tribunal de Justiça local.

A medida cautelar na ADI, ajuizada pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), começou a ser julgada em fevereiro de 2011, quando a relatora do caso, ministra Cármen Lúcia, votou pela suspensão do artigo 305 e seu parágrafo 1º, da Constituição paraense, que prevê o benefício. O julgamento foi interrompido por pedido de vista do ministro Dias Toffoli.

Tramitam no STF pelo menos outras nove ações direitas de inconstitucionalidade sobre o mesmo tema, em que a OAB questiona dispositivos semelhantes nos Estados do Acre (ADI 4553), Mato Grosso (ADI 4601), Paraíba (ADI 4562), Paraná (ADI 4545), Piauí (ADI 4556), Rio de Janeiro (ADI 4609), Rio Grande do Sul (ADI 4555), Rondônia (ADI 4575) e Sergipe (ADI 4544).

Luana Piovani

TÁ BRABO DE CABO A RABO

ACREDITE QUEM QUISER

DNAA credite quem quiser, mas é verdade. O Fernando Henrique Cardoso é realmente o responsável por esse feito. Segundo fiquei sabendo, saiu de dentro dessa barriga um ser humano, uma criança do sexo masculino e foi adotado por um empresário de Rolim de Moura e se for quem eu estou pesando,  é gente boa pra danar.  

Maravilhas da Videoteca do Lula: O uso do impeachment permite ao povo brasileiro destituir políticos que iludiram o eleitorado

 

 

Pátria Educadora durou menos de dois meses

 

Ricardo Noblat
O slogan é ruim. Soa a coisa velha, da época da máquina de propaganda que exaltava o governo do ditador Getúlio Vargas no século passado.
“Pátria Educadora”...
Mas foi ele o escolhido por Dilma para marcar seu segundo governo.
Ontem, o slogan começou a ir para a lata do lixo com a decisão de Dilma de contingenciar até R$ 5,6 bilhões no orçamento do Ministério da Educação.
Universidades já estão sendo afetadas pelo ajuste fiscal promovido pelo governo.

Briga de casal por sexo termina na cadeia

 

Um homem de 28 anos foi preso ontem em Mossoró sob acusação de ter agredido a namorada.
Só um detalhe: ela tem 92 anos
 Segundo a imprensa local, Tadeu Lombriga se tornou bastante agressivo quando a coroa que tem problema cardíaco, recusou-se a transar.A velhinha contou aos policiais que teve o pescoço e os braços apertados e foi chacoalhada pelo companheiro. A agressão foi descoberta pela filha da idosa, que é vizinha do casal. Tadeu foi em cana. Inicialmente, Tadeu foi morar com a idosa depois que ela publicou um anúncio para contratar uma pessoa que cuidasse dela. Em alguns meses, os dois se apaixonaram e começaram um relacionamento amoroso.

O CERTO, O JUSTO E O CORRETO

Disse que o certo é ir na vagina, mas não é justo. O justo é ir no anus, mas não é certo. No meu entender o correto é ir nos dois e zefini. 

NO LUGAR ERRADO

Um homem de idade entra para um clube de nudismo muito exclusivo. No seu primeiro dia ele tira as roupas e vai dar uma volta pelo clube. Uma linda loirinha passa por ele, e o cara imediatamente tem uma ereção. A mulher percebe a ereção, aproxima-se, e dirigindo-se a ele diz:

- ” Você chamou por mim ?”.
O homem responde:
- Como assim?”.
Ela diz:
-” Você deve ser novo no clube… deixe-me explicar” : há uma regra aqui que, se você tiver uma ereção, fica implícito que você está chamando por mim!”
Sorrindo, ela o leva para o lado da piscina, deita-se em uma toalha, puxa-o para si e deixa-o transar gostosamente com ela.
O homem continua a explorar as dependências do clube.
Ele entra na sauna e, ao sentar-se, peida.
Em minutos aparece um cara forte, peludo, saindo da nuvem de vapor, dirige-se a ele e diz:
- ” Você chamou por mim? “
Ele responde, surpreso:

- ” Eu não, o que você quer dizer ” ?

- ” Você deve ser novo aqui ” – diz o cara peludo – “é uma regra do clube que se você peidar, fica implícito que você está chamando por mim”.
O cara, fortão, facilmente vira ele de costas, curva-o para a frente e……..” crau “.
O novato cambaleia para o escritório do clube, onde é recebido com um sorriso pela simpática atendente pelada:
- ” Posso ajudá-lo, senhor ?”
O cara diz, puto da vida:
- ” Aqui está minha carteira do clube. Pode ficar com ela.
E pode ficar com os R$ 5.000,00 da matrícula.”
- ” Mas, senhor” – ela responde – “o senhor só esteve aqui por algumas horas.
Ainda nem deu para o senhor conhecer todos os nossos atrativos “.
O homem responde:
- ” Olhe aqui, mocinha, tenho 68 anos de idade, tenho apenas uma ereção por mês, mas peido umas 15 vezes por dia.
Tô fora !

Como calcular o tamanho do amor

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Dilma volta a apelar ao discurso cínico, mentiroso e marqueteiro

 

Ricardo Noblat
Espantosa a desfaçatez da presidente Dilma Rousseff.
Embora tenha sido condenada por se valer de um discurso descaradamente marqueteiro e repleto de mentiras, ela cede à tentação e apela para o mesmo discurso quando faz sua primeira visita ao interior do país depois de ter sido reeleita.
Em Feira de Santana, na Bahia, a pretexto de entregar unidades do programa Minha Casa, Minha Vida, ela disse coisas do tipo:
- Como uma mãe, como uma dona de casa, faço algumas correções...
- Precisamos fazer ajustes e faço ajuste no meu governo como a dona de casa faz na casa dela...
Tudo isso a propósito do ajuste fiscal que cortará direitos sociais. Logo ela que na campanha do ano passado garantiu que jamais cortaria direitos sociais.
- Essas correções dizem respeito ao fato que para o Brasil é muito importante focar os programas sociais. Fazer com que se beneficiem só quem precisa deles.
Quer dizer: Dilma descobriu que pessoas que não precisavam dos programas sociais se beneficiavam deles...
Tremendo cinismo.
Depois de ter dito e repetido durante a campanha que a economia estava arrumada e sob controle, ela agora justifica o ajuste fiscal como indispensável para a retomada de "um novo ciclo de desenvolvimento econômico para gerar mais emprego, mais renda e fazer com que o Brasil continue a crescer de forma acelerada".
Antes o Brasil não carecia de nenhum ajuste fiscal. Foi isso o que ela jurou para garantir a maioria dos votos capaz de reelege-la. Agora...
- Eu tenho coragem suficiente para fazer as mudanças que são necessárias. Só tenho o compromisso com a população e a cidadania desse país, com o povo pobre desse País.
O disco demagógico irrita quem o ouve. Dilma e sua turma continuam subestimando a inteligência alheia.
Uma vez pode dar certo – como deu. A segunda vez, duvido.